arquivo | Dicas Literárias RSS para esta seção

Seduzida Por Vingança – Miranda Lee


Originalmente Publicado em 2009 – Edição 143

Coleção: Paixão [3 Maridos Ricos]

Mesmo sendo milionário e um excelente partido, Russel McClain jamais pensara em casamento. Em vez disso, o belo magnata australiano se concentrava em sua vingança, e Nicole Power, filha de seu inimigo jurado, era fundamental para seu plano. Ela pagaria pelos pecados do pai. Seria seduzida, possuída e abandonada impiedosamente…
Contudo, seu desejo por Nicole se tornava cada vez mais forte, e uma noite já não era o bastante. E tê-la como esposa ainda poderia satisfazer seu desejo de vingança…

=====================================================

Estava conversando com a Leninha da “Nata dos Romances” e ela está selecionando resenhas que serão postadas e que servirão de indicação de boa leitura para as meninas…
Eu comentei com ela, sobre esse livro, afinal, eu li em uma tarde dessas, então ele estava fresquinho na memória, sem falar que adooro Miranda Lee.
Umas das coisas bacanas desse livrinho em especial, é o fato de que a mocinha, mesmo tendo sido criada no luxo, por um padastro que se importava mais com dinheiro do que qualquer outra coisa, e sendo filha de uma mulher um tanto fútil… Conseguiu abrir os olhos a tempo e perceber que a vida era mais do que isso… Normalmente as mimadas chatérrimas, não curto não, rsrs
O mocinho é um fofo também, que já sofreu muito, mas que acabou conquistando seus objetivos…
O livro é muito bacaninha, por isso esse é meu post de indicação, ok??
Espero que quem ler, comente aqui e diga o que  gostou ou não para podermos trocar impressões.

“A Soma dos Dias”

cover-145214-600

Em “A Soma dos Dias”, da editora Betrand Brasil, Isabel Allende retoma a narrativa de Paula, sua primeira obra autobiográfica, relembrando os acontecimentos posteriores à perda da filha, vítima de uma doença rara. O livro é, em essência, a história de amor entre uma mulher e um homem – Allende é casada com William C. Gordon, advogado e também escritor – que, envoltos por uma grande e moderna família, venceram juntos muitos obstáculos sem perder a paixão e o humor. Além das muitas revelações íntimas e familiares, cartas, conversas e lembranças felizes e outras nem tanto, a autora traça um abrangente painel sobre a sociedade norte-americana das últimas duas décadas, do ponto de vista de uma chilena radicada na Califórnia.

A obra é constituída por um conjunto de pequenas memórias, através das quais a autora narra a história recente da sua família, nomeadamente no que diz respeito ao período posterior à morte da sua filha Paula, com Porfíria. Aliás, o livro resulta numa espécie de carta póstuma que a autora endereça à própria filha, com o intuito de a manter a par dos acontecimentos ocorridos, após a data da sua morte, com aqueles a quem Isabel Allende carinhosamente apelida de “sua tribo”.

      É um registo marcado, essencialmente, por emoções vividas, dificuldades sentidas e ultrapassadas, momentos de ternura e união familiares… Percebemos, através das palavras da autora nesta soma dos seus dias, o porquê de muitos dos seus escritos, a construção das suas outras obras e passamos a admirá-la ainda mais.

“O meu trabalho consiste em criar histórias. Teço com os fios da imaginação e da realidade, da intuição e da lógica, da experiência pessoal e a da experiência colectiva. Cada livro é como uma tapeçaria com fios de muitas cores. Na medida do possível, o desenho deve possuir harmonia e claridade, e não se devem ver os nós.” (Isabel Allende)

%d blogueiros gostam disto: