Archive | março 2010

Atualizando…

Caraca quanto tempo né?
Minha vida tem estado uma loucura… E eu não consigo organizar meus horários, mas vou colocar ordem na casa… e tentarei estar mais presente aqui, trazendo coisas interessantes…

Então, no domingo a minha amiga Leninha da Nata dos Romances me comunicou que eu tinha sido a vencedora do sorteio do livro Crepúsculo Vermelho
Quando vi esse livro sendo sorteado em alguns blogs, me inscrevi em todos, porque queria de fato esse livro…. Mas sabe quando você entra sem a menor esperança de ganhar?? Esse era meu espírito, porque eu nunca ganhei nada em lugar algum… Mas resolvi arriscar! E pra minha surpresa ganhei…


Olha, o fato de ter ganho é muito significativo pra mim, uma vez que sou super fã da Laurinha que tem ótimos livros que foram publicados pela Editora Mythos… Agora em sua nova fase, ela está trazendo esse maravilhoso livro… Quem não a conhece poderia fazer um esforço pois vale muito a pena!

O Blog da minha miguxa Leninha sempre estará trazendo promoções bacanas, então, se você curte livros, não custa nada tentar né?
Como diz o ditado quem não arrisca, …

Estou com outro blog também, até por isso o tempo fica curto, o Devaneios de Mulher, lá estou escrevendo a estória de Layra e Peter… Não sei bem o que vem pela frente, escrevo tudo meio que no improviso, mas espero que vocês curtam!

Por hoje é só!
Bjo no Core.

Dedicado a todas as Mulheres!!

Poema Dedicado ao Dia Internacional da Mulher

Que o outro saiba quando estou com medo e me tome nos braços sem fazer perguntas demais. Que o outro note quando preciso de silêncio e não vá embora batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos porque estou quieta.

Que o outro aceite que eu me preocupo com ele, e não se irrite com minha solicitude, e se ela for excessiva saiba me dizer isso com delicadeza ou bom humor.

Que o outro perceba minha fragilidade e não ria de mim, nem se aproveite disso. Que se eu faço uma bobagem o outro goste um pouco mais de mim, porque também preciso fazer tolices tantas vezes.

Que se estou apenas cansada o outro não pense logo que estou nervosa, ou doente, ou agressiva, nem diga que reclamo demais. Que se começo a chorar sem motivo depois de um dia daqueles, o outro não desconfie logo que é culpa dele, ou que não o amo mais.

Que se estou numa fase ruim o outro seja meu cúmplice, mas sem fazer alarde nem dizendo: “Olha estou tendo muita paciência com você!”

Que se me entusiasmo por alguma coisa, o outro não a diminua, nem me chame de ingênua, nem queira fechar essa porta necessária que se abre para mim, por mais tola que lhe pareça.

Que quando sem querer eu digo uma coisa bem inadequada diante de mais pessoas, o outro não me exponha nem me ridicularize. Que quando levanto de madrugada e ando pela casa, o outro não venha logo atrás de mim reclamando: “Mas que chateação essa sua mania, volta para cama!”

Que se eu eventualmente perco a paciência, perco a graça e perco a compostura, o outro ainda assim me ache linda e me admire. Que o outro – filho, amigo, amante, marido – não me considere sempre disponível, sempre necessariamente compreensiva, mas me aceite quando não estou podendo ser nada disso.

Que, finalmente, o outro, entenda que mesmo se às vezes me esforço, não sou, nem devo ser, a mulher-maravilha, mas apenas uma pessoa: vulnerável e forte, incapaz e gloriosa, assustada e audaciosa… uma mulher.

* Apesar de achar meio hipócrita a comemoração desta data, uma vez que tenho percebido o quanto a mulher têm de maneira geral, perdido sua essência… seus valores e isso não é falso moralismo não, acho que na verdade se comemora a liberação de uma mulher “diferente” do entendo ser mulher… Aos que discordam, me desculpe, é só a minha opinião!.
Enfim, não poderia deixar de postar algo para as muitas mulheres que conheci na blosfera!”

%d blogueiros gostam disto: